quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Time bastante mudado contra o Atlético de Ibirama

Novidades no time e escalação bem diferente, é o que se espera para o jogo de hoje a noite contra o Atlético Herman Aichinger.

No BID do dia de hoje, finalmente, saiu o nome de Wellington, o lateral-esquerdo que veio do Náutico e é aposta da Diretoria para a posição, que só tem William Matheus como substituto - jogador que está muito mal fisicamente e é o ponto fraco do time.

— O tempo ainda é curto, não estamos 100%, mas a vontade de entrar em campo e
ganhar é muito grande — refletiu o estreante Wellington.

William deve estrear, juntamente com Pedrinho - que é o mais aguardado pela torcida.
Pintado escalou o meia no time titular e ele correspondeu. Com passes precisos e grande visão de jogo, foi um dos destaques do coletivo de terça no Scarpelli, último antes do confronto. Além disso apresentou-se muito bem ao ataque, com grande movimentação e infiltração na área para finalização - justamente o que vem faltando para o time na atuação dos meias.
Porém, como é comum em início de temporada, o jogador ainda não está 100% fisicamente e foi poupado do treino de ontem com dores musculares.
Aí tem-se uma incógnita, pois não se sabe se o jogador atuará ou não. A comissão técnica conversará com o jogador e com o Departamento Médico para ver se vale a pena Pedrinho atuar.
Tudo leva a crer que jogará, porém não o jogo todo. Espera-se no mínimo 45 minutos.

— A responsabilidade é grande, por ser um grupo jovem, e a gente que tem um
pouco mais de experiência, pode tentar passar um pouco mais de tranquilidade.
Agora, em caso de mais uma derrota, quem entra não é o culpado, e caso possamos
vencer o jogo, quem entrou não são os salvadores da pátria — disse Pedrinho.


Além de Pedrinho e Wellington, que atuaram na equipe titular, Pintado também promoveu a entrada de Rafael Lima no lugar de Bruno Aguiar na zaga; Anderson Luis, que cumpriu suspensão, volta à lateral direita.
Roger ocuparia a vaga de Schmöller, mas Rafael Ueta, junto com Schwenck, William Matheus e Régis, foram afastados para retomar uma condição física adequada e, com isso, ocupará a vaga do primeiro no meio-campo. Michel deve ser mantido.
Com o afastamento de Schwenck, Bruno Santos joga ao lado de Rafael Coelho.

Com isso a equipe será formada por: Wilson; Wellington, Bruno Perone, Rafael Lima e Anderson Luís; Roger e Schmöller; Pedrinho e Jairo; Rafael Coelho e Bruno Santos.

Creio que, em uma escalação 4-4-2, seja mais correto manter Anderson Luís, já que não temos outro e Lucas seria melhor numa formação onde teríamos alas, pois é muito ofensivo e deixa as laterais muito abertas - como vimos contra o JEC.

Acho que a comissão técnica tomou uma atitude acertada em afastar os jogadores que não estão bem fisicamente para retomar a condição física. Com isso, quando voltarem, atuarão com o máximo de sua capacidade e o torcedor poderá analisar o que podemos esperar deles. Schwenck é um bom exemplo, pois sabemos de sua capacidade, mas com o físico muito ruim não conseguiu nada nos primeiros jogos.

Hoje também será uma oportunidade para Juninho mostrar alguma coisa, caso entre em campo, pois no primeiro jogo não conseguiu.

É isso aí.
AVANTE FIGUEIRENSE!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Púlpito Alvinegro I

Começarei hoje uma nova seção do Blog Sangue Preto e Branco, que consistirá em uma seleção dos comentários feitos pelos alvinegros que acompanham o blog.
Nela trarei os comentários mais condizentes com a situação e com as novidades do Figueirense, tentando, sempre que possível, mostrar todos os tipos de opiniões, com aquelas que melhor representam um determinado pensamento.
Além de postar comentários do blog, que serão os privilegiados, também lançarei pitacos feitos na comunidade do Figueirense - obviamente sempre com os devidos créditos - quando achar que esses caibam com o contexto.
Acho que isso condiz bastante com o espírito do blog, pois sou apenas um torcedor e a voz de todos estes devem ser valorizadas nesse espaço.

Iniciarei a seção PÚLPITO ALVINEGRO I com os comentários de Dante e JBmartins (do blog) e de Wagner (da comunidade do Figueirense no Orkut).

PROTESTO ALVINEGRO por JBmartins
Ja que estão falando em antecipar a estreia de Pedrinho e Wellgnton, não teria a possibilidade de antecipar a saida do Diretor que esta montando o time que é uma caca.
CRÍTICA ALVINEGRA por Dante
Verdade seja dita, tirando o goleiro (e o Talheti quando joga), o resto é um amontoado de pseudos jogadores, sem entrosamento, sem qualidade e sem nada. Tá de doer. Vai ser dificil, arrumar a casa, mas, tem tempo. Essas estréias, certamente podem ajudar um pouco, mas resolver... Não acredito.
ANÁLISE ALVINEGRA por Wagner Cardoso
Acho que o Lucas foi melhor que o A. Luiz na L. Direita, espero que o Wellinton seja melhor que o W. Matheus na L. Esquerda, isso fortalecerá nossas laterais.
Com a estréia de Régis, poderemos ter uma nova visão de nossa zaga, pois o B. Aguiar não é o ideal, mas mostra que tem potencial, que pode desenvolver melhor com o apoio de outro zagueiro de mais nível que o Perone.
No Meio-Campo ainda temos algumas estréias, como o Pedrinho, bem como a volta de Fernandes, para ajudar na criação de jogadas, pois não vi muitas bolas chegarem em boas condições para Schwenck e R. Coelho, salvo algumas exceções.
R. Coelho perdeu gols feitos, mas de jogadas que ele deu um prosseguimento razoável, acho que podemos esperar um pouco mais pela boa forma dele. De qualquer forma, temos ainda para estreiar o Marcelo Macedo, que talvez seja uma das melhores contratações para esta temporada.
Bem, em termos gerais, eu continuo Acreditando no Meu Figueira e não sou pessimista. Precisamos ter consciência de que QUALQUER TIME DO MUNDO precisa de entrosamento para que seus jogadores apresentem todo seu futebol. A Seleção Brasileira é a um exemplo disso, temos os melhores jogadores do mundo, mas, na seleção, nem sempre o futebol deles se apresenta, porém, qdo vão se introsando, o futebol melhora.
Acredito que entraremos em ascensão logo que tivermos um time com identidade, o que não é nossa presente situação!!
Obrigado por participar do blog e saiba que seu comentário sempre terá o devido valor.
Prepare-se para o próximo PÚLPITO ALVINEGRO, pois você pode estar presente!

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Possíveis estreias e justificativas

Assim como o blog Sangue Preto e Branco havia comentado, Pintado afirmou que o Joinville Esporte Clube deu um banho no aspecto físico na equipe alvinegra, assim como o preparador físico da equipe, Hudson Coutinho, também foi direto ao assunto.
Analisamos que o fato de Brusque e Joinville terem iniciado a preparação para o Catarinense antes da equipe alvinegra foi um fator de grande vantagem, saindo na frente no aspecto físico - que foi muito perceptível no jogo contra a equipe do Vale do Itajaí - e também no entrosamento da equipe - o JEC deu um show neste quesito.


— Nosso tempo de preparação não foi o ideal. Enfrentamos uma equipe que tem 100% de proveitamento dentro do campeonato, que tem um conjunto fisicamente muito melhor do que a gente, e a nós cabe o sofrimento de mais um mau resultado. A única supresa é um baixo rendimento que eu não esperava. Na verdade isso me surpreende — admitiu o técnico.

Outro fator que Pintado levantou como justificativa para os resultados medíocres é o pouco aproveitamento dos jogadores titulares. Segundo ele apenas quatro deles estão com condições de jogo, que devem ser Wilson, Anderson Luiz, Schwenck e Ueta.
Com o crescimento das condições físicas do grupo e o conseqüente aumento dos jogadores titulares a serem aproveitados, como Wellington, Pedrinho, Régis entre outros, o técnico Pintado afirma que os próximos resultados devem ser melhores.

— O campeonato é um jogo atrás do outro, nós temos que considerar que temos quatro atletas que são titulares e estão entrando em condição de jogo. É quase 50% de uma equipe que a gente imagina que possa render. Então nós temos essa consciência de que essa equipe vai mudar e vai mudar muito, não só com nomes, com atletas, mas principalmente com resultados.

O bom preparador físico Hudson Coutinho também comentou sobre o baixo desempenho do alvinegro no início de temporada:

— Nós trabalhamos praticamente 11 dias, o que é muito pouco para um período de treinamento, não dá base alguma para esse início de campeonato. Mas a gente vem tentando condicioná-los durante os jogos. Esperamos que daqui para frente haja uma evolução.

Bruno Aguiar e Rafael Ueta, entrevistados pela rádio CBN, também chegaram à mesma conclusão que Pintado e Coutinho.

— Falta um pouco mais de entrosamento, ritmo de jogo. Nós tivemos pouco tempo de preparação e na mesma semana fizemos três jogos. Fisicamente ainda precisamos
melhorar. Tivemos pouco treino para nos adaptarmos ao estilo de marcação do professor Pintado, que é um pouco diferente — disse o zagueiro.

— A torcida tem o direito de cobrar, mas temos que ter um pouquinho de calma. É uma questão de início de trabalho, como em qualquer lugar. Sem dúvida precisamos melhorar. São jogadores novos, é um processo que está acontecendo — disse, por sua vez, Ueta.

Aspirando a uma melhora do nivel técnico do time e uma conseqüente melhora do desempenho do time, o técnico Pintado pode promover duas estréias nesta quinta-feira. Pedrinho e Régis já tem condições de jogo segundo Hudson Coutinho e com isso estão à disposição do técnico. O preparador físico salientou o fato de ambos os recém-contratados vieram em boas condições, o zagueiro por estar treinando com o Marília e o meia por estar fazendo um trabalho sério de preparação física - evitando lesões - com o seu próprio preparados físico, o Filé.
Hudson observará os jogadores nos treinos de segunda e terça-feira para ver se alguns dos dois terá completas condições perfeitas de atuar.
Os nomes de Pedrinho e Régis já foram publicados no Boletim Informativo Diário (BID), da CBF, e ficam à disposição do treinador para esta partida.

Ricardinho foi liberado do Departamento Médico e poderá entrar a campo, assim como Anderson Luis que cumpriu suspensão contra o JEC.

E você, torcedor? Acha correto os dois já estrearem?
Não é precipitado?
Concorda com as justificativas para o péssimo início de temporada?

Faltou tudo em Joinville

O Figueirense, neste domingo dia 25 de janeiro, foi até a maior cidade do Estado para enfrentar a equipe do Joinville Esporte Clube pela terceira rodada do Campeonato Catarinense.
O JEC era líder, tendo vencido as duas primeiras partidas, enquanto o Figueirense vinha de uma derrota para a ajeitada equipe do Brusque - onde o futebol apresentado foi desorganizado e deixou os torcedores desconfiados.
A desconfiança não estava equivocada.

O time alvinegro, ao enfrentar novamente uma equipe que começou a pré-temporada anteriormente, foi vencido facilmente por 3x0 - com um banho de físico e entrosamento da equipe de Joinville. Este jogo foi um jogo atípico, um jogo em que todos os jogadores foram muito mal.
No jogo passado, em Brusque, o campo ruim foi um dos pontos levantados como justificativa para a falta de entrosamento da equipe, falta de toca de bola e ligação defesa-ataque. Desta vez, com o bom gramado da Arena, a desculpa foi por água a baixo, mas o problema se repetiu.

Vejo como o principal deficiência alvinegra a falta de ligação do setor defensivo com o ofensivo. Era triste assistir à equipe sendo levada ao ataque nos pés de Bruno Aguiar e Perone.

Novamente as laterais não funcionaram. Com o desfalque de Anderson Luis, que foi expulso no jogo contra a equipe do Vale do Itajaí, entrou o garoto Lucas, também de 20 anos - aquele que disputou a Copa do Brasil. O garoto, apesar de apresentar-se mais para o jogo que o titular, não foi bem. Do outro lado, na lateral esquerda, William Matheus foi péssimo. O garoto, que é o atleta mais jovem do elenco não subiu para o ataque uma vez se quer - como já é de praxe do zagueiro emprovisado.
Porém, inclusive na defesa WM não ajudou em nada. As férias parecem ter feito mal para o jogador que está lento e muito ruim na cobertura. A principal qualidade do jovem no ano passado era o aspecto defensivo - atualmente suas costas eram a principal fonte de ataques do JEC, além das costas de Lucas, que ao menos subia para ceder a lateral para a equipe adversária.

O lado esquerdo da defesa, comandado por Bruno Perone e William Matheus, estava extremamente frágil. Com a falta de uma decente proteção de zaga, o lateral deixava completamente livre o seu lado para a subida de William, que também passava facilmente por Bruno Perone. Ou Pintado corrige este lado da defesa ou o Figueirense não conquistará nada a que aspira neste ano.

Também foi sentida a falta de um volante pegador. Juninho estreou muito mal. Schmöller não é o tipo de volantão que precisamos - é esforçado mas não é bom na proteção da área. Pensava-se que com a estréia do jogador que veio da Eslovênia, este problema poderia ser sanado pois a dupla de volantes era composta por Michel Schmöller e Ricardo, dois garotos que não aguentaram o tranco. O problema persistiu.
Uma esperança foi a entrada de Roger, o volante que chegou muito acima do peso ao Scarpelli, mas tem recuperado a forma física e entrou bem. Pintado já afirmou que confia nele para aquela posição.
Ouvi dizer que Schmöller também não está muito bem fisicamente e está trabalhando para logo alcançar seu desempenho máximo.
Como foi apenas o primeiro jogo de Juninho esperamos que esta primeira impressão não seja a única do atleta, pois tive boas referências das habilidades do volante, que não foram correspondidas no domingo.

Como os dois laterais não ajudando na saída de bola, William Matheus escondendo-se e Lucas não acertando suas jogadas, e os volantes perdidos em campo, a bola não chegava nos meias armadores - resultado: não criávamos jogada alguma. Ou a bola era lançada ao ataque na base do chutão, ou com um surto dos zagueiros que davam uma de Lúcio.
Ueta, como em Brusque, foi mal. Nem as jogadas de bola parada, sua especialidade, foram boas. O jogador começa a perder o brilho de sua estréia. Jairo, que é bom jogador, foi dos melhores em campo pelo lado Alvinegro, mas não pense que isso seja algo bom. O garoto de 20 anos foi mal, perdeu um gol na cara do gol e muitas bolas bobas.

No ataque outra decepção. A dupla que mais agrada a torcida entre as que temos no elenco, Schwenck e Rafael Coelho, não teve um bom desempenho. O veterano de 29 anos fez um primeiro tempo ruim, apenas com uma bola jogada ao deixar Jairo na cara do gol e foi substituído para o segundo tempo. Rafael Coelho foi o jogador que mais criou oportunidade, um dos melhores pelo lado do time da capital, mas perdeu dois gols em jogadas que ele criou - em ambas foi lançado, conseguiu um belo drible no goleiro, porém perdeu quando era para fazer o fácil e empurrar a bola para o fundo das redes. Tirou a torcida do sério.
Bruno Santos, que entrou no lugar de Schwenck, não conseguiu mostrar a que veio e mal tocou na bola - evidenciando nossa fraca ligação com o ataque.

Até Wilson foi mal. Sim, é verdade. Neste jogo faltou tudo ao alvinegro. Nosso goleirão engoliu um belo de um frangaço em um chute de fora da área. A tarde não era do Figueira...

Um problema que devemos levantar é que o Figueirense começou muito tardiamente os treinos. Tanto Brusque quanto o JEC fizeram uma pré-temporada longa, o que deixou ambos os times dando um banho tanto na parte física como na de equipe.
Os jogadores foram contratados no meio do campeonato, o time foi formado nas coxas e do zero. Alguns jogadores nem sequer estrearam: Wellington, que pode ser a cura para a fraca lateral-esquerda; Régis, que pode corrigir a zaga frágil; Marcelo Macedo, que é a esperança de gols no ataque.
Pedrinho e Fernandes podem fazer um trabalho essencial para o Figueirense ficar com cara de time. A média de idade de nosso elenco é muito baixa. Os jovens, como William Matheus, Ricardo, Schmöller, estão sentindo a pressão de atuar numa grande equipe que está desorganizada e acaba de ser formada. Ambos os meias, mais experientes e trintões, poderão guiar o elenco inteiro para a vitória, pois são jogadores vitoriosos.

E o que você achou torcedores? Concorda?
Dê sua opinião, este é o seu espaço!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Pouco futebol e muita sorte em Brusque

O blog Sangue Preto e Branco esteve em Brusque nesta quinta-feira para acompanhar o Figueira em sua jornada contra o time do Vale do Itajaí. Infelizmente, a impressão não foi das melhores. A equipe local dominou completamente as ações da partida e o resultado contrário de 1 a 0 acabou saindo barato para o alvinegro.

O Figueira esteve desorganizado em campo.
As laterais não funcionaram e o meio apresentou uma dupla dificuldade: não criou oportunidades para o ataque e tampouco ajudou na proteção da frágil defesa alvinegra.
Rafael Ueta, que foi um dos destaques do primeiro jogo com passes precisos, ficou apagado.
O ataque não manteve o bom desempenho da rodada anterior, com Rafael Coelho e Schwenck tendo atuado abaixo da média. Certo é também que o campo do estádio Augusto Bauer não favorece para a apresentação de um bom futebol.


Se não fosse um carrinho salvador de Bruno Aguiar, que tirou a bola prestes a ser chutada à queima-roupa, o placar já teria sido aberto anteriormente. Bruno Aguiar, a pesar de algumas falhas, inclusive a decisiva na hora do gol, foi um dos melhores do time - algo que não foi muito difícil.

Uma coisa, porém, há de ser destacada. O time do Figueirense está baseado somente em garotos. A equipe que terminou a partida tinha uma média de idade pouco superior aos 20 anos. Não se pode queimar os garotos. Jairo e Talhetti entraram bem no segundo tempo, mas com o tempo a atuação dos demais, que se escondiam do jogo, comprometeram a sua. Porém jogá-los "no fogo" em jogos como este pode acabar não sendo beneficial para os garotos.

Para a próxima rodada, a promessa de um jogo ainda mais complicado contra o Joinville fora de casa. Há muita coisa a ser melhorada.
A se destacar de positivo a boa presença da torcida alvinegra no estádio Augusto Bauer, fato que deve se repetir na Arena domingo.

E você? O que achou do jogo? Quais os pontos fracos do time?

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Notícias da zaga: Régis, Bruno Aguiar e André Luiz

E o novo zagueiro foi anunciado ao meio dia desta quinta-feira, dia 22 de janeiro.

Trata-se de, como já foi anunciado aqui no blog, Régis, experiente defensor formado nas categorias de base do Internacional.
O atleta foi oferecido ao Figueirense e aceitou a idéia de vir jogar por aqui. Porém, ocorreu um percalço para o atleta assinar com o alvinegro que seria a desvinculação do Marília, equipe paulista com quem o atleta tinha contrato.
Segundo o site Futebol Interior o clube ficou revoltado com o pedido do atleta - considerado uma falta de caráter - de rescisão contratual e, com isso, afirmou que se o jogador não quisesse mais jogar ficaria "dando voltas pelo gramado", treinando separado, mas para sair do clube apenas com pagamento de multa. Sabemos que o futebol não é bem assim.

Não demorou muito para a rescisão contratual ser feita e, se conheço a direção alvinegra, duvido que tenham pago multa alguma. Quando se tem um jogador insatisfeito no clube o correto é dispensá-lo, pois pode "contaminar" o resto do elenco, além de fazer corpo mole. O próprio Figueirense fez o mesmo ao dispensar César Prates e Élton.

Portanto, o zagueiro fez um acordo com a diretoria do Marília, deixou a equipe e ficou livre para assinar com o clube catarinense e hoje foi anunciado.
Régis chegou a Florianópolis no início da manhã de hoje, dia 22, e após ser aprovado nos exames médicos, assinou contrato de um ano com o alvinegro.
A apresentação do novo reforço será amanhã, dia 23, sexta-feira, às 15h30min, na sala de imprensa do Centro de Formação e Treinamento do Cambirela.

Régis Amarante Lima de Quadros (Régis)
Posição: Zagueiro
Idade: 32 anos
1996 a 1999 – Internacional-RS
2000 a 2002 – Fluminense-RJ
2002 – São Paulo-SP
2003 a 2004 – Saturn (Rússia)
2004 a 2005 – Cruzeiro-MG
2005 – Brasiliense-DF
2006 – Ponte Preta-SP
2007 – Viborg (Dinamarca)
2007 – Coritiba-PR
2007 – Juventude-RS
2008 – Defensor (Uruguai)
2008 – Paysandú-PA
2009 – Marília-SP
Vídeos do jogador:
Vale lembrar que os vídeos são recentes, na participação do zagueiro pelo Defensor do Uruguai.

Já Bruno Aguiar fica no alvinegro no mínimo até o fim do catarinense. O zagueiro, que é está no Figueirense por empréstimo pelo Mirassol, quase retornou para o clube paulista devido ao desejo de seu empresário, porém a diretoria alvinegra não cedeu à pressão e o jogador permaneceu no clube e já marcou na estréia pelo Catarinense.

O contrato, portanto, de empréstimo terminará em maio e a diretoria mostra intenção de renovar com o atleta.
O zagueiro está confiante com o Alvinegro neste Estadual:

- Vencer é sempre bom. Fizemos um ótimo primeiro jogo em casa, o que nos dá
confiança para seguirmos com o trabalho. Não estamos em plena forma, mas vamos
dar o máximo para conseguir mais três pontos - destacou o jogador.
Para finalizar, André Luiz estaria entre Avaí e Figueirense segundo consta no blog Gigante Alvinegro. Na rádio CBN foi a dada a notícia que os clubes catarinense estariam interessados na contratação do zagueiro André Luiz, ex-Botafogo, aquele mesmo que deu cartão para o juiz, porém a diretoria não confirmou tal interesse.

Como o blog acrescentou por lá, também não acredito que nenhum dos clubes tenham bala na agulha para contratar o zagueiro, que é muito valorizado e caro, por este motivo não permaneceu no clube carioca.
Ainda mais agora, com a confirmação de Régis, acho praticamente impossível o zagueiro vir para o Figueirense. As contratações para o Estadual estão fechadas, assim como o elenco.

Novidades apenas para o Brasileirão!

E você torcedor? Concordou com a vinda de Régis? E a permanência de Aguiar? Acha que André Luiz seria uma boa? Aqui a sua opinião é sempre bem-vinda!

A base alvinegra pelo mundo

Obviamente que este blog diz respeito apenas ao Figueirense, mas vale a pena fazer um adendo sobre alguns jogadores que já participaram de campanhas pelo alvinegro e agora jogam em outras equipes do Brasil e ou de outro continente, além de outros que ainda pertencem ao glorioso, mas não estão por aqui.

Com este comentário fica transparente que a base alvinegra está cada vez revelando mais ótimos valores para o futebol mundial e isto tende a crescer.
Começarei este comentário com os jogadores que o Figueirense ainda tem vínculo.

Massari, Rafhael e Edson com o Porto


MASSARI
William Dias Massari, lateral-esquerdo de muito poder ofensivo - importantíssimo na Campanha vitoriosa na Copinha de 2008 -, nasceu em 25 de Julho de 1990 e é catarinense de Criciúma.
Começou sua carreira no Próspera, onde jogou por 4 anos, até ir para o Figueira.
Segundo uma matéria do site do time português: ‘do Próspera, William "saltou" para um clube de expressão bastante maior, sem no entanto se afastar muito da casa familiar. O próximo clube do jovem foi o Figueirense, onde ingressou logo após a sua saída do anterior clube. "Fiquei de 2004 até este ano de 2008", diz o jovem brasileiro. "Depois vim para o Porto"’.
O Porto convidou o jogador, baseado em sua atuação na Copinha, para um período de testes e o atleta chegou em Portugual no dia 3 de Março. Massari passou no teste.

Segundo alguns comentários de torcedores do clube luso que assistiram a jogos do lateral, ele foi de grande agrado e alguns deles praticamente "imploravam" para o Porto comprar o seu passe.

A despeito dos pedidos dos torcedores de lá e do que foi postado no site do Porto, que aponta Massari como uma promessa, segundo o blogueiro Diego Simão o jogador deve retornar ao Figueirense em maio, quando acaba o empréstimo - informantes portugueses do mesmo afirmam que o lateral não está nos planos do Porto por enqüanto.


RAFHAEL
Já com o zagueiro Rafhael Oliveira de Jesus, de 18 anos, a história é outra.
Natural de Vitória no Espírito Santo, o jogador foi, juntamente com Massari, para o Porto em um período de testes e passou neles - sua trajetória foi muito semelhante à do lateral.

Porém, a diferença entre os dois é que, enquanto Massari não interessa ao Porto, o zagueiro interessa e muito ao clube português.

O jovem, que também está emprestado ao clube português até junho, foi relacionado para a disputa da Taça da Liga, e foi um dos reservas da equipe profissional do Porto contra o Nacional há poucos dias.
No site do clube português a entrada de Rafhael é frizada como uma nova política do clube.

EDSON
O belíssimo zagueiro Édson, também revelado na base do alvinegro, que fez grande campanha no Catarinense 2006 e Copa do Brasil 2007, principalmente, estava há algumas temporadas já como um "estagiário" do Porto. Após participar do Mundial Sub-20 o jogador chamou a atenção do clube e foi emprestado a algumas equipes de Portugal, como o Benelenses.

Diego Simão afirma que, segundo suas fontes, tanto Rafhael quanto Edson interessam ao Porto e devem ficar por lá.

Querendo ou não, é dinheiro que entra para o Figueirense, apesar de perder estes talentos que tem muito futuro. O clube não pode frear a carreira dos jovens atletas e ser um impecilho em sua realização profissional. Desejo sorte a ambos, embora Rafhael nem se quer ter sido utilizado nos profissionais, mas mostra que nossa categoria de base está a toda.

Revelações de nossa base pelo mundo
FELIPE SANTANA
O zagueirão criado na base alvinegra, com 1,92 de altura, foi muito criticado por aqui, mas após uma boa seqüência de jogos pelo catarinense 2008 e dois gols em sua estréia no Brasileirão do mesmo ano contra a Portuguesa, onde olheiros do Borussia Dortmund já o acompanhavam, o defensor foi vendido ao clube alemão gerando a maior venda da história do futebol catarinense - mais uma vez nossa base mostrou porque é a melhor do Estado e uma das melhores do país.
Felipe já se diz adaptado ao futebol alemão e comentou a pausa do Campeonato Alemão:
— Esse período de treinos tem sido importante e podemos trabalhar tranquilamente, já que, em Dortmund, a temperatura está marcando por volta dos 18 graus negativos. Na Espanha, podemos trabalhar forte. Estou disputando os amistosos e espero ter uma boa sequência de jogos este ano. No primeiro turno, tive até oportunidade de marcar gols e me sinto adaptado ao
futebol alemão e à Cidade. Gosto muito de Dortmund e das atrações da cidade — afirmou.
O nosso flamingo tem feito gol até no Lehmann, quem diria isso há um tempo atrás!
FILIPE
Natural de Jaraguá do Sul, Filipe Luís Kasmirski, uma das primeiras revelações alvinegras, vai muito bem no La Coruña. Com suas boas atuações na Espanha, o jogador já foi convocado para amistoso da seleção e estava na pré-lista de Dunga para a Olimpíada, mas o treinador preferiu levar apenas Marcelo para a lateral-esquerda.
Segundo o site MeuFigueira, o jogador ficou muito triste com o rebaixamento do Figueira e afirmou estar em dívida com o clube e pretende encerrar sua carreira por aqui:
— Esse ano o Figueirense caiu pra segunda, isso foi muito, muito triste pra mim.
Joguei no Figueirense por muito tempo, dos 14 até os 19. Morei lá desde pequeno
no estádio. Me deram tudo o que eu precisava, colégio, comida, então eu tenho um
amor pelo Figueirense muito grande. Tenho uma dívida com eles, espero um dia
poder voltar e me despedir lá.
Agora jogadores que passaram por aqui, mas não são da base
MICHEL BASTOS
O "canhão" Michel Bastos, lateral do Figueira em 2005 - quando ele, Edmundo e Adriano salvaram o time do rebaixamento -, está bem na França.
Lille, atual clube do jogador, renovou o contrato do brasileiro no ano passado. O lateral, que agora joga como meio-campo, foi um dos destaques do Lille na temporada passada, e prolongou o seu contrato que já era até 2010 para 2012.

RUY E CLEITON XAVIER
Cleiton Xavier, que carregou o time nas costas no Catarinense - sendo considerado o melhor jogador da competição -, e no turno do Brasileirão do ano passado, foi muito criticado por ter decaído seu rendimento, juntamente com o resto do clube, culminando no rebaixamento do time.
A torcida do Figueira é dividida em relação a esse assunto, uma parte tem gratidão pelo que Cleiton fez por aqui, enquanto a outra critica o jogador o acusando de fazer corpo mole por estar acertado com o Palmeiras, no ano passado.
Luis Felipe, na comunidade do Figueirense, falou:
— Ele foi um dos que mais jogou bem nos ultimos 3 jogos. A culpa
pela má campanha não foi só dele e todo mundo sabe disso. Ele não ia conseguir
carregar o piano nas costas sozinho o campeonato todo. Tinha jogo que so faltava
ele bater o escanteio para ele mesmo. Todo jogador tem uma má fase em um
campeonato longo, ainda mais quando o resto do time não ajuda. Ele não ia
conseguir jogar o campeonato inteiro em alto nível.
Eu concordo com o comentário do torcedor alvinegro e inclusive já fiz um post sobre este assunto no ano passado, que foi recebido pela torcida de duas maneiras diferentes, uns concordaram, outros discordaram. Normal - é apenas uma opinião.
Cleiton Xavier fez uma partida magnífica contra o Santo André em sua estréia pelo clube do Parque Antártica, marcando um gol e fazendo passes preciosos - o melhor jogador da partida.
Ruy, o cabeção, estreou marcando um gol, pasmem, de cabeça, contra o Inter-SM, pelo Grêmio. Coitada da bola!
Torço para o lateral-direito que sempre usou a camisa alvinegra com muita raça e fez belas partidas, mas acabou sendo muito criticado, como Cleiton, por uma queda de rendimento e gols perdidos que deixaram o torcedor indignado. Tem qualidade, muito afinco em campo e boa ofensividade.

Boa sorte para ambos, mas azar contra nós.

E aí, torcedor? Tem saudade de algum destes jogadores? Torce a favor ou contra eles? Este é seu espaço.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Comentários finais da Copinha 2009

A respeito da Copa São Paulo de Juniores, competição em que o Figueirense já fez mais que qualquer outro clube catarinense, ao vencer a mesma no ano passado, serei obrigado a fazer um comentário.
Figueirense, o atual campeão encerrou sua participação ao perder por um placar de 2x0 da altíssima gabaritada equipe do Internacional.


O JOGO

O Internacional venceu o jogo graças a grande participação do garoto Marquinhos. O detentor da camisa 10 foi impressindível para a vitória - fez uma assistência no primeiro gol de Léo e também deixou o seu.

Nos primeiros 20 minutos de jogo o Internacional foi absoluto, conseguindo empurrar o Figueira pro campo de defesa. Só aos 21 que o Figueira demonstrou perigo quando Juninho cobrou bem a falta e obrigou o goleiro colorado a fazer boa defesa.
Deste lance em diante o jogo ficou parelho, com o Internacional tendo mais chances, porém disperdicando todas, enquanto o Figueirense levava mais perigo, sempre com Juninho, como aos 24 minutos que emendou um belo chute que foi defendido dificilmente pelo goleiro William. Juninho chegou a deixar Roberto, um dos destaques do time, na cara do gol, mas o atleta pegou mal na bola.
O primeiro gol do colorado veio de uma magnífica jogada do camisa 10, que driblou dois e deixou Leo na cara do gol - 1x0.
No segundo tempo os gaúchos se fecharam atrás e jogaram no contra-ataque. O Figueira, então, atacou mais, mas não conseguia finalizar com eficácia - ainda mais que Juninho ganhou marcação individual e a criatividade do time ficou comprometida.
Então o Internacional fez o segundo, numa bela jogada, novamente, de Marquinhos - a participação do alvinegro havia acabado.


ANÁLISE
Vejo que a participação do Figueirense foi boa.
Caso estivesse todos os talentos do clube que tem idade para atuar no campeonato a história seria outra, mas grandes promessas como Talhetti e muitos outros estão integrados ao elenco principal e já fizeram a sua parte na base - o título inédito para Santa Catarina.
Com certeza o profissional merece maior atenção e os garotos mereceram subir este degrau.
Mas isso não é motivo para desculpas, pois a campanha alvinegro foi muito boa, e o principal objetivo que é revelar atletas de nível foi alcançado - Roberto, Robertinho, Juninho entre outros foram destaque e devem ser aproveitados no futuro.
Perdendo apenas o último jogo para uma grande equipe e conseguindo se superar de maneiras heróicas - como contra o Força e contra o Vila Nova - assim foi o Figueierense.
Não é qualquer time que em um ano é campeão e no outro, subindo os principais valores para o time principal, consegue outra boa campanha, sendo eliminado apenas por uma das melhores bases do Brasil, que é a do Inter.

Caso o Figueirense tivesse pegado uma seqüência de jogos mais tranqüila, como por exemplo a do Avaí, que teve muita sorte, a história poderia ser outra. Caso algum avaiano ache que isso é choro, vale lembrar que no ano passado o Figueirense, que foi CAMPEÃO, eliminou grandes clubes como o Palmeiras e o São Paulo - que aposto como favorito ao título neste ano. Ou seja, não tenho porque chorar e sim porque comemorar.
Se conseguirem o título para se equipararem ao feito alvinegro, aí sim terão que, finalmente, passar por um adversário forte como o Corinthians e se acontecer notar-se-á que a equipe azul realmente tem muitos méritos - sem desmerecer a campanha azurra até o momento, mas, falando a verdade, não tem como comparar os dois feitos. É esperar para ver.

Vale salientar que a base alvinegra é soberana em nosso estado, basta ver a supremacia dos últimos anos, em que a atual diretoria entrou no circuito e investiu forte nesta categoria - com seletivas de jogadores por todo o Estado -, nos títulos estaduais e também de importantes competições como a Copa Promissão - vencida no ano passado.
E não vejo a hora das próximas Copinhas, onde com certeza a participação alvinegra tende a ser cada vez melhor, como por exemplo quando a nossa atual equipe infantil, liderada pelo craque Jean Deretti, disputar a competição.
Um futuro bom vem por aí, graças a um magnífico trabalho de base feito no alvinegro.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Roque Júnior vem?

Há uma indefinição no Orlando Scarpelli quanto à vinda do novo zagueiro para compor o elenco alvinegro para a temporada de 2009. Certo é que se trata de alguém experiente. O nome mais forte até aqui é o de Roque Júnior, pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002 e que defendeu o Palmeiras no segundo semestre do ano passado.

Segundo o comentarista esportivo Rodrigo Faraco, as negociações com o veterano zagueiro estão em aberto e há boas possibilidades de Roque desembarcar no Estreito ainda esta semana. Já para o blogueiro alvinegro Diego Simão, as negociações com o atleta não evoluíram e ele está fora da pauta do clube.

Após a vitória sobre o Atlético, de Tubarão, nessa segunda-feira, foi divulgada a informação na rádio CBN/Diário de que o outro nome cotado é o de Régis Amarante, de 32 anos, que já defendeu diversos clubes brasileiros, entre eles São Paulo, Internacional e Cruzeiro.

Independente de quem vir, é fato de que o setor mais frágil do elenco alvinegro continua sendo a zaga, que conta apenas com os remanescentes do ano passado e a garotada vinda da base.

É esperar para ver.
E você torcedor, gostaria de algum dos dois nomes no elenco?

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Figueirense confirma Pedrinho

O Figueirense havia anunciado duas novas contratações, que desta vez passaram nos testes físicos; tratavam-se de dois atacantes: Douglas (ex-Moto Clube) e Marcelo (ex-Ipatinga). Além dos dois também noticiou o retorno do atacante Allan, filho do ex-atacante Dão, que tornou de um período de amadurecimento no Palmeiras-B.

No dia de hoje, segunda-feira 19 de janeiro, o alvinegro confirmou a contratação do meio-campista Pedrinho, aquele mesmo que fez história no Vasco e teve vários problemas por conta de seus joelhos.


A diretoria já havia afirmado que estava atrás de um jogador mais experiente, não só como estratégia de marketing devido ao reconhecimento do atleta no âmbito nacional, mas também como um exemplo a ser seguido e uma liderança para com os jovens que dominam o ambiente do clube mais vezes campeão do estado.

Agora a ficha e comentário de cada um dos três novos jogadores:

Marcelo Macedo (Marcelo)
Posição: Atacante
Idade: 25 anos
2003 a 2004 - Fluminense-RJ
2004 a 2005 – Seongnam Ilhwa (Coréia do Sul)
2005 a 2006 – Atlas (México)
2006 – Flamengo-RJ
2007 – Atlético-PR
2007 – Madureira-RJ

2008 – Ipatinga-MG
2008 – Passenraikos (Grécia)


Marcelo iniciou sua carreira na base do Fluminense e adquiriu grande experiência internacional, mas sua grande participação foi em 2007, pelo Madureira, quando disputou cabeça à cabeça com Dodô a artilharia do Carioca.

Após esta grande fase, o atacante não conseguiu ser muito eficaz nos clubes que passou, como no Ipatinga que teve que aguentar uma reserva e atuou em poucos jogos no Campeonato Mineiro e na Grécia onde esteve mas não se adaptou.

Foi uma aquisição que agradou os olhos da torcida, que lembrou de sua brilhante temporada pelo Madureira, mas deixou alguns com o pé atrás por amargar uma reserva no fraco Ipatinga.

Trata-se de mais um jogador, que com qualidade mas sem espaço e sem confiança, que a diretoria tenta reerguer.


Dyanfres Douglas Chagas Matos (Douglas)
Posição: Atacante
Idade: 21 anos
2006 – Moto Clube-MA
2007 – Madureira-RJ
2008 – Moto Clube-MA

Já Douglas é uma aposta da diretoria.
O nome do jogador, por ser revelado e estar vindo do Moto Clube, foi motivo de piada por parte de uma parte dos torcedores do Figueirense que descreditaram o atleta.
Não é um jogador que conheço e se quer consegui referência a respeito, porém não se pode analisar um jogador pelo clube que ele veio.

Pelo clube maranhense, após uma curta passagem pelo Madureira, foi o destaque do time e também artilheiro, com 9 gols. É bom lembrar que o Moto Clube disputará a Série D e que o Joinville está disputando uma vaga ainda para esta competição e foi no clube da maior cidade do Estado que Ramires, belíssimo jogador e considerado dos melhores em atividade no Brasil, foi revelado.

Vamos torcer por ele e só avaliá-lo depois de termos um conhecimento acerca do mesmo.


Pedro Paulo de Oliveira (Pedrinho)
Idade: 31 anos
Posição: Meio Campo
1998/2002 - Vasco da Gama-RJ
2003/2005 - Palmeiras-SP
2005 - Al Ittihad (Arábia Saudita)
2006 - Fluminense-RJ
2007 - Santos-SP
2007 - Al Ain (Emirados Árabes)
2008 - Vasco da Gama-RJ


Pedrinho vem para ser a grande contratação do clube.

Dono de uma indiscutível qualidade técnica, Pedrinho ajudará os atletas mais jovens e será de grande importância também por sua experiência e raça, combinando perfeitamente com a atual política do clube de mesclar experiência com talentos da juventude.
O meio-campista era a opção B, caso não viesse Edmundo. Petkovic e Denílson estavam na lista, mas ambos os jogadores não eram a liderença que os jovens precisavam, um com um temperamento difícil de liderar e o outro seria mais um freqüentador assíduo do El Divino.

Vejo que a contratação de Pedrinho foi acertada, imaginem vocês um meio-campo com Fernandes e Pedrinho, e com a opção de usar Talhetti e Jairo? Com certeza será o melhor do Catarinense e perfeito para a Série B e até mesmo muito bom para a Copa do Brasil.
Pedrinho é daqueles que se doa ao time, talvez por isso tantas lesões e essa característica ajudará e muito - quem não lembra dele chorando ao ver o Vasco ser rebaixado e não poder fazer nada?

Suas últimas passagens foram diferentes. Pelo Santos em 2007, Pedrinho foi bem sendo titular em grande parte dos jogos. No Vasco, chegou com a barca já afundando e não teve muitas oportunidades - fato que muitos torcedores até hoje criticam.

Quem critica a contratação a baseia nas constantes lesões que conturbaram a carreira do atleta. Pedrinho foi até apelidade de "canelinha de vidro". Há alguns que falam que ele revesará com Fernandes o DM. Mas, para quem não está sabendo, Pedrinho em sua passagem pelo Santos, Arábia e Vasco jamais teve sequer uma lesão. O próprio afirmou hoje, à CBN, que está fazendo desdaquela época um trabalho de fortalecimento com um fisioterapeuta que o está ajudando muito.
O meio-campo já afirmou que está bem fisicamente e pronto para jogar, porém vinha trabalhando sozinho, o que não é a mesma coisa que trabalhar em grupo o que pode adiar um pouco mais sua estréia.

É isso, boa sorte para os três!

E não vejo a hora de ver Pedrinho estreando.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Figueirense decide hoje vaga nas 8as da Copinha

O atual campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior e o único catarinense com algum título expressivo na base, o Figueirense Futebol Clube, enfrenta o Vila Nova-GO, no dia de hoje, quarta-feira, dia 14, às 16h, no Estádio Luiz Perissinotto, em Paulínia.

Figueira foi o lider do grupo J, após um empate suado contra o Força-SP (e não Nacional como o clicRBS afirma) o clube conquistou tal condição e agora enfrenta o Vila Nova, time que também foi o líder do seu grupo.

O grupo está motivado e confiante. O time vem crescendo de produção. No jogo de
domingo, saímos de um resultado adverso de 2 a 0, e isso fortaleceu ainda mais o
grupo, mostrou que o grupo tem poder de reação. Às vezes, você passa de fase
muito tranquilo e acaba relaxando — disse Hemerson Maria.

Segundo o mesmo site, Hemerson Maria arranjou informações da equipe goiana com um amigo que acompanhou uma partida.
O Figueira provavalmente vai com dois desfalques para o jogo devido a lesão, o zagueiro Luiz Eduardo - praticamente o único remanescente da vitoriosa campanha do ano passado, além de ser o capitão desta nova geração - e o meia-atacante Roberto Firmino - um dos destaques da competição. Caso realmente os dois não vão a campo, Ricardo e Tales entrão.

Infelizmente serão desfalques drásticos, caso sejam confirmados.

Vamos torcer!

Agora para finalizar o post, muito engraçada a reação de alguns torcedores daquele projeto de time que não ganha nada desde o milênio passado. O time dos borrachudos nunca ganhou NADA no que se diz respeito a categoria de base também. NADA. Agora conseguiram uma classificação para as oitavas, ao eliminar o Vasco, e já estão cantando vitória e fazendo uma coisa comum no que tange o Avaí - agir com soberba e prepotência.
Já tem neguinho negando suas origens e falando que era óbvio que venceriam o Vasco pois é um time medíocre de divisão inferior.

Acho que estão esquecendo que eles são simplesmente o time que MAIS PARTICIPOU DA SÉRIE B NA HISTÓRIA - um recorde.
Acho que o Avaí não é menos Série B que NENHUM time do Brasil, muito menos que o Vasco.

Falta muito feijão ainda... Não concorda, ALVINEGRO?
ps: Agora quando eu for me referir ao time amarelão do Sul da Ilha usarei a cor e o tamanho de letra que mais combinam com o mesmo.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Rogério Pinheiro e Edmundo não vêm

Esta terça-feira foi um dia infeliz para o alvinegro.

Logo de cara, pela manhã, o site oficial do clube noticiou que o veterano zagueiro Rogério Pinheiro, de 36 anos, não assinou contrato. Já estava tudo certo entre o jogador e Santos (como era chamado na Coréia) apenas veio ao Scarpelli para fazer os exames médicos e neles o mesmo foi reprovado.

O Departamento Médico do clube considerou que o atleta precisaria de muito tempo para retornar aos campos e comprometeria o clube que precisaria do zagueiro - impossibilitando a assinatura de contrato.

‘É um atleta que precisaria fazer um trabalho durante um certo tempo. O jogador ficaria no mínimo 40 dias para fazer um trabalho fisioterápico e, a partir daí,
a preparação física. Então, obviamente, não havia condições’ afirmou Parucker.

Com esse banho de água fria, a diretoria busca agora outro zagueiro no perfil de Rogério para guiar os garotos do Figueirense - um xerifão com bastante experiência e talvez até mesmo um que tenha resultados no exterior.

Rogério Pinheiro tinha agradado a crítica e a torcida com sua contratação, apesar da idade avançada, foi o melhor zagueiro da K-League (campeonato sul-coreano) por três anos consecutivos com o Gyeongnam e tal resultado não consegue qualquer um. Batia muito bem falta pelo que consegui buscar.

Nome: Rogério Pinheiro dos Santos(Rogério Pinheiro)
Idade: 36 anos
Posição: Zagueiro
1991 a 1994 – Botafogo-RJ
1995 – São Paulo –SP
1996 – Fluminense-RJ
1996 - Atlético-MG
1997 a 2001 – São Paulo-SP
2002 a 2003 - Vasco-RJ
2003 a 2005 – Pohang Steelers (Coréia do Sul)
2006 a 2008 – Gyeongnam (Coréia do Sul)


Após essa notícia ruim, outra veio: Edmundo recusou a proposta do Figueirense.
O ex-atacante do Vasco estaria com projetos pessoais para tratar neste período. Outro impecilho (para a vinda para o Figueira é claro) é que a namorada do Animal, a jornalista Clarissa Ivauski, está grávida e o jogador pretende permanecer no Rio de Janeiro.
Caso o jogador receba propostas do exterior ou de um time da Série A que esteja dentro de suas vontades ele poderá ainda não pendurar as chuteiras.
Vejo esta notícia como uma faca-de-dois-gumes. O retorno do Animal seria muito proveitoso no que se diz respeito à liderança e ao exemplo que o veterano traria para com os jovens do Figueira. Porém, seria um grande investimento para um jogador que está no final de carreira e talvez este fato comprometeria o seu desempenho - estaria com a cabeça longe.
Agora já não vale a pena analisar se a vinda de Edmundo ajudaria ou não o Figueirense, pois ela já não é possível.
Nos resta torcer para a diretoria, que já tinha se pronunciado em relação a caso Edmundo não viesse, encontrar uma boa peça para ocupar o espaço que até então era reservado ao Animal.
E você torcedor, o que acha destas notícias?

Os Reforços para 2009

Até o presente momento apenas 5 jogadores foram contratados, de fato, pelo Figueirense para a temporada de 2009. Alguns, como o zagueiro Jorge Luiz e Uendel, foram cogitados mas não virão - a diretoria desistiu de tentar reerguer o primeiro e o empresário do segundo não concordou com a vinda do lateral.

Edmundo deve ser o sexto contratado do alvinegro, mas, em desacordo como foi afirmado pela diretoria do Figueira, e também aqui no blog, a confirmação não veio nem sexta-feira passada (9/1) e nem na data para qual foi adiada pelo jogador - esta segunda.
Foi afirmado pelo novo superintendente de Futebol do Figueirense, Marcos Baricala, o Baré, que a resposta do atacante poderia mesmo não ser dada nesta segunda, mas confirmou que a negociação com o Animal está bem adiantada.

Baré disse que caso Edmundo não venha, a diretoria ira atrás de outro jogador da mesma posição para montar o elenco; caso seja confirmado o retorno do atacante ao Figueira, o ciclo de contratações para o Estadual estará fechado.

Até agora foram contratados, nesta mesma ordem, estes jogadores:

Wilson Aparecido Xavier Júnior (Juninho)
Idade: 24 anos
Posição: Volante/Meia
1999 à 2001 - Londrina-PR
2001 - Fluminense-RJ
2001 à 2003 - Londrina-PR
2004 - Chievo (ITA)
2004 - NK Domzale (ESL)

Volante que atuava há 4 anos em um clube do futebol esloveno, esteve presente na seleção dos melhores do campeonato de lá, inclusive seu time foi duas vezes vice-campeão em sua estadia, além de ter conquistado dois títulos nacionais seguidos.
Jogou as preliminares da Champions League, enfrentando bons times como o Dinamo Zagreb (melhor time da Croácia) - o que o mesmo afirma ter dado experiência a ele.
Era o camisa 10 do time, apesar de sua posição - pode jogar também como meia-armador.
O jornalista Rodrigo Faraco diz ter recebido boas referências do atleta.


Rafael Zancaner Ueta (Rafael Ueta)
Idade: 25 anos
Posição: Volante/Meia
2004 a 2005 – Ponte Preta-SP
2005 a 2006 – Joinville-SC
2006 – Barcelona Guayaquil (ECU)
2007 – Remo-PA
2008 – Ponte Preta-SP
Rafael Ueta é um volante que, ao ser contratado, Rodrigo Prisco afirmou ser o substituto de Marquinho - bom meia emprestado para o Fluminense.
Ueta já passou pelo Joinville e teve uma boa passagem por lá, talvez daí venha a lembrança do nome de quem acompanhou o Catarinense de 2005 e 2006.
Em sua passagem pela equipe do Remo o atleta teve uma saída conturbada ao ser demitido por indisciplina, no site do clube afirma:

‘Além de se rebelar contra o técnico Giba Maniaes, Rafael Ueta desacatou o presidente do Remo, Raphael Levy. "Para mantermos a disciplina e mostrar que existem regras que prezam pelo respeito e harmonia no elenco, achamos melhor rescindir o contrato do jogador", explicou Levy. Raphael Ueta já havia demonstrado certa insatisfação com a condição de reserva no time dirigido por Giba Maniaes’.

No blog Gigante Alvinegro é dito que o site Futebol Interior apontou Rafael Ueta como um jogador que teve boa passagem pela macaca, clube que o jogador transferiu-se após ser dispensado pelo Remo. Na Ponte Preta o treinador Vágner Benazzi usou o jogador como titular. É bom lembrar que Benazzi foi treinador de Rafael Ueta no Joinville.
Creio que o jogador seja uma aposta da diretoria que adora pescar jogadores pelo interior paulista. Além disso o volante pode ser indicação de Pintado. Vamos esperar para tirar uma conclusão sobre a contratação, mas ouvi falar que o jogador bate bem falta.

Cléber Schwenck Tiene (Schwenck)

Idade: 29 anos
Posição: Atacante
1993-1998- Nova Iguaçu-RJ
1999- CRB-AL
2000- Juventus-SP
2001- CRB-AL
2001- Juventus-SP
2002- CFZ-DF
2003- Al Riyadh- Arábia Saudita
2004- Cruzeiro-MG
2004- Botafogo- RJ
2005- Velgata Sendai- Japão
2006- Figueirense-SC
2007- Beitar Jerusalem-Israel
2007- Pohang Steelers- Coréia do Sul
2008- Goiás-GO
2008- Juventude- RS

O "Showenck" está de volta! Em 2006, pelo nosso Figueira, no grande ano do alvinegro no Brasileirão, quando foi o sétimo colocado, teve um grande atuação - um dos destaques do time. Schwenck foi o artilheiro do time, com 14 gols, e por pouco não foi o de todo o campeonato, perdendo apenas para Souza, com 17.
Em sua estadia por aqui, o atacante foi sinônimo de muito boa presença de área, cabeceio e gols. Perdeu vários, por isso muitos torcedores não gostaram tanto da contratação, mas porque criava várias oportunidades. Também fez gols de pênalti. Para muitos era o melhor atacante do time, para a maioria era Soares (hoje no Cruzeiro).
Depois do Figueirense, ele conquistou dois títulos nacionais no exterior: um pelo Beitar Jerusalém, campeão em Israel, e outro pelo Pohang Steelers, na Coréia do Sul, fazendo oito gols em cada campeonato. De volta ao Brasil, atuou no Goiás, com 12 gols em 16 jogos, e após perder espaço no time foi parar no Juventude que via nele uma esperança para retornar ao G4 - acabou marcando apenas 2 gols em 10 jogos. Alternou boas atuações e marcou apenas dois gols, perdendo inclusive a titularidade em alguns jogos para Ivo.
Outro ponto que alguns levantam é o fato de Schwenck ter um grande meio-de-campo para armar para ele - aí dizem que qualquer um fazia. Eu já não concordo, não pelo meias que realmente eram excelentes, mas acho que Schwenck tinha um diferencial no que se diz respeito a posicionamento e raça. Acho que é de jogadores com esse espírito que precisamos.
E uma coisa ninguém pode discordar - fazer gols ele sabe.


Wellington Santos Silva (Wellington)
Idade: 23 anos
Posição: Lateral-Esquerdo
2002 a 2005 – União São João-SP
2006 – Grêmio-RS
2007 – Corinthians-SP
2008 – Mainz (ALE)
2008 – Náutico-PE

Era a posição mais carente que tínhamos e continuamos tendo. Wellington torna-se o único lateral-esquerdo de ofício da equipe.
No Grêmio e no Corinthians o lateral não deixa saudades. Pelo clube gaúcho disputou apenas 21 jogos até que uma lesão o afastou, não marcou nenhum gol. Na época de Corinthians, quando veio pelo aval de Leão, o clube enfrentava a péssima campanha de 2007 e novamente não foi bem. Acabou indo para a Alemanha.
O Náutico o contratou como solução para a lateral, afirmando ser um jogador de força e boa qualidade, mas uma lesão novamente o atrapalhou e o jogador não fez uma partida se quer. Ouvi de torcedores que no treino ele ia muito bem e dava esperanças.
É mais um jogador que a diretoria tenta reerguer acreditando no potencial.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Classificação para a segunda fase da Copinha

A nossa base novamente impõe respeito defendendo seu título e consegue um heróico empate após virar o primeiro tempo perdendo a partida por 2 x 0 contra o time do Força-SP, equipe forte apenas destinada a categoria de base.
Com o empate o Figueirense classificou-se para a segunda fase da competição, em primeiro lugar do grupo J.

Se o resultado fosse mantido o clube apenas teria chance de classificação como um dos 10 melhores segundo colocados no índice técnico e a equipe paulista seria a primeira colocada.
Os gols foram marcados por Éverton e Alex Júnio - aquele atacante baixinho que já deu as caras na equipe profissional, inclusive na final do Catarinense.
Hemerson de Maria, o técnico que subiu de categoria após a demissão de Micalle, escalou a equipe com: Daniel, Carlos (Alex Junio), Alexandre, Gutti, Luis Eduardo e Juninho; Roberto, Jackson, Éverton (Léo); Roberto Firmino e Jéferson (Matheus).
O Figueirense agora enfrenta a equipe do Vila Nova pela segunda fase da competição - que se torna mata-mata após a fase de grupos - nesta quarta-feira dia 14, às 16 horas.

O Vila Nova teve campanha muito semelhante na fase de grupos, conseguiu a primeira colocação de um grupo composto por Paraná, Santo André e Paulínia (SP). Venceu 2 confrontos e empatou um, idêntico ao furacão do estreito. Ganhou de 4 x 2 dos paranaenses, empatou em 1x1 com o Santo André e goleou por 5 x 1 o fraco Paulínia(SP). Não é time bobo.
Classificando-se, enfrentará o vencedor do jogo entre Internacional e Rio Branco (finalista do ano passado) - uma pedreira. Vale lembrar que no ano passado, quando foi campeão, a equipe alvinegra eliminou favoritos como São Paulo (com uma belíssima atuação do goleiro Gustavo*), Palmeiras (com um golaço de falta de Édson Galvão*), entre outros - quem quer realmente o título não pode escolher adversários.
Outro ponto a ser lembrado é a bela participação da dupla de Robertos na Copinha (Roberto Firmino e Roberto), que já está chamando a participação e pode ser a nova safra de destaques que o clube deve dar o devido valor - não cometendo o mesmo erro do passado de deixá-los de lado.
Mais uma boa notícia da base: a equipe infantil classificou-se para as quartas-de-final da Copa Brasil de Futebol Infantil de Votorantim.
Na tarde desta segunda-feira (12) venceu a equipe do Vitória-BA pelo placar de 2x1, com gols de Igor e Léo. O treinador Thomaz Koerich escalou assim: Diego, Cléberson, Vinícius, Alisson e Roger Vilas Boas; Sidnei (Jean Alcântara), Breno, Pelegrini e Igor (Douglas); Léo e Zé Guzzi (Cleiton).
Com a vitória e a classificação os garotos enfrentarão na próxima quarta-feira (14), o vencedor da partida desta noite entre Cruzeiro-MG e Internacional-RS.
Vamos torcer!
Avante Figueira!
*Ambos os jogadores atualmente compõe o elenco profissional.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

O Futuro de Edmundo

No dia de hoje será confirmado se os destinos de Edmundo e do Figueirense estarão entrelaçados no ano de 2009.
Paulo Prisco Paraíso, o presidente da Figueirense Participações, havia confirmado que havia feito uma proposta para o Animal retornar ao Scarpelli e o advogado de Edmundo, Luiz Roberto Leven Siano, que já tinha confirmado que o jogador não penduraria a chuteira neste ano, afirmou que o veterano olhou com bons olhos a proposta:
- O clube fez uma proposta, e o Edmundo está pensando. Mas ele não vai parar. Isso já está certo. Se acontecer será uma surpresa até para mim. Ele tem outras propostas, do Brasil e do exterior, mas o Figueirense é um lugar que agrada por ele já ter jogado lá. E foi o clube que o levantou também após uma fase difícil que enfrentou.
O novo vice de futebol do Vasco , José Mandarino, confirmou oficialmente na segunda-feira passada que Edmundo não vai mais vestir a camisa do clube carioca, o que abriu passagem para a proposta alvinegra.

Tal proposta foi parecida com a que fez o Corinthians arrancar o atacante Ronaldo da provável ida para o Flamengo. O Animal teria participação nas ações de marketing de clube como salário e teria um vínculo de um ano com o alvinegro.
- O Edmundo está resolvendo sua situação no Vasco, mas sabe do nosso interesse. Estamos negociando e até esta sexta nós teremos uma resposta definitiva - declarou Baré à rádio CBN/Diário.
Além do Figueirense, Edmundo também analisa proposta do Itumbiara e de um time dos Emirados Árabes. A primeira proposta foi feita por primeiro e seria custeada com a ajuda da prefeitura do clue goiano, pagando R$100 mil por mês de salário para o ex-vascaíno por três meses.
O advogado de Edmundo afirmou que a proposta árabe também é muito boa.

Edmundo estaria em uma encruzilhada. Ou pensa no dinheiro exclusivamente e vai para o Emirados Árabes, ou vem para o Figueirense, lugar onde já esteve e o agrada, que pagará uma quantidade semelhante à proposta do Itumbiara, com o diferencial de ser pelo ano todo e ainda marketing.

Creio, então, que sua decisão será entre os árabes e os manezinhos.

Se a vinda de Edmundo for concretizada creio que será muito benéfica, não só pelo talento que o Animal tem e já demonstrou por aqui em 2005 - sendo, em minha opinião, o melhor jogador dos últimos anos e um dos melhores da história que vestiu o manto alvinegro -, mas também pela liderença, experiência e espelho que fará e trará consigo para as jovens promessas alvinegras que enfrentarão o desafio da profissionalização pela frente, uma excelente mescla de idades digna de equipes vencedoras.

Para finalizar: É HOJE QUE SABEREMOS SE EDMUNDO RETORNARÁ OU NÃO.

E você torcedor? O que acha da possível vinda do Animal?

Enquanto o veredicto não vem à tona vamos relembrar as grandes jogadas do badboy com a camisa alvinegra?


No próximo post comentarei a respeito das contratações entre outras coisas.